DIA DO OFTALMOLOGISTA: prevenção pode evitar perda visual

Postado em: 06/05/2014 ás 4:18 PM / Categorias: Notícias / Nenhum Comentário /

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), a cada cinco segundos uma pessoa fica cega no mundo e, cada minuto, uma criança. Em recente pesquisa realizada pelo Ibope, no Brasil, um terço da população acima de 16 anos nunca foi ao oftalmologista.  O número da pesquisa alerta para o desconhecimento de diversas patologias que podem causar sérios danos à visão quando já estão em estado avançado. Males como catarata, glaucoma e degeneração macular ainda cegam muitos brasileiros, mesmo sendo doenças passíveis de tratamento e controle.

Dra. Patricia Martins

Dra. Patricia Martins

No dia 7 de maio comemora-se o Dia do Oftalmologista e a data reforça a importância de visitar regularmente estes profissionais que podem prevenir várias doenças oculares. De acordo com o oftalmologista, Patrícia Martins, a consulta rotineira em oftalmologia é importante para evitar a perda visual por doenças em que o diagnóstico precoce altera a sua evolução. “Patologias como glaucoma e retinopatia diabética podem ser facilmente controladas se houver o diagnóstico precoce pelo médico oftalmologista, mas são justamente essas as doenças as mais negligenciadas pela população, uma vez que a evolução desses males ocorre de forma silenciosa e assintomática nos casos iniciais, que são os de melhor prognóstico”, afirma a médica que é especialista em plástica ocular.

Por isso, os cuidados com a visão são importantes em todas as fases da vida, sendo que a prevenção deve começar ainda na infância. Logo ao nascer, os bebês devem ser levados ao oftalmologista para fazer o teste do olhinho que pode diagnosticar e prevenir doenças como traumas de parto, retinopatia da prematuridade, ametropias e opacidades de meio (problemas de córnea, catarata). “O teste se caracteriza pela emissão de um feixe luminoso nos olhos da criança permitindo examinar o reflexo que vem das pupilas. Se a criança tiver uma visão saudável, quando a luz atingir a retina, observa-se um reflexo vermelho, que demonstra que a luz está passando normalmente, estimulando o desenvolvimento da visão”, explica a especialista em oftalmopediatria e estrabismo, Carolina Maia.

Dra. Carolina Maia

Dra. Carolina Maia

A ambliopia é outra patologia, que senão tratada na infância, pode vir a comprometer a visão. Conhecida também como a doença do olho preguiçoso pode ser causada pelo estrabismo ou diferença de grau muito grande entre um olho e outro. “É uma doença que se caracteriza por uma dificuldade na visão, sem que se perceba nenhuma alteração aparente. Um dos olhos não é estimulado nos primeiros anos de vida e por isso a criança não aprende a enxergar. O diagnóstico é feito através de uma consulta de rotina, quando não tratada antes dos oito anos de idade, a consequência é a perda parcial ou total da visão do olho acometido. O ideal é que crianças menores de 2 anos sejam levadas a cada 06 meses ao oftalmologista e as maiores de 2 anos e adultos façam o exame anual”, relata Carolina.

Em cada etapa da vida, os olhos apresentam um ponto crítico, ou seja, algo em que se deve prestar mais atenção. Na infância, o estrabismo; na adolescência, os erros de refração; e na vida adulta, a vista cansada, a catarata, a retinopatia diabética, o glaucoma e a degeneração macular relacionada a idade (DMRI). Esta última doença, por sinal ainda muito desconhecida entre as pessoas, é uma das grandes responsáveis por cegueira irreversível em pacientes com mais de 60 anos. Caracteriza-se por perda da visão central, que é a visão responsável por detalhes (cores e formas), atrapalhando, assim, atividades simples como ler, dirigir, assistir televisão.

Dr. Clóvis Carvalho

Dr. Clóvis Carvalho

“É sempre bom ter em mente que a visão também envelhece com a idade. Portanto, devem sim existir cuidados especiais com o idoso, porque é justamente na terceira idade que muitos das doenças oculares se manifestam ou se intensificam. Muitas vezes, o diagnóstico e tratamento precoces podem evitar a perda visual”, alerta o oftalmologista Clovis Carvalho, especialista em retina.

O retinólogo afirma que o exame oftalmológico é uma avaliação geral da visão, devendo ser feito em todas a idades. Vai desde o teste do olhinho no nascimento até exames realizados por aparelhos mais modernos para as diferentes patologias. “A prevenção é a chave para o sucesso da saúde ocular, daí a importância da realização dos exames de rotina como a refração, que é responsável em dizer qual é o ‘grau’ do paciente; a avaliação externa, que verifica a presença de anormalidades nas pálpebras, vias lacrimais e de estrabismo; a biomicroscopia do segmento anterior, que pode indicar a presença de catarata; a tonometria, para aferir a pressão intra-ocular; e o mapeamento, que revela detalhes da retina e possíveis alterações da mesma. Dependendo do resultado destes, o oftalmologista pode solicitar a realização de outros exames mais detalhados para pormenorizar a saúde ocular”, acrescenta Dr. Clóvis.

É preciso desmistificar a ideia de que a procura por um médico oftalmologista só deve ocorrer diante do desenvolvimento aparente de alguma doença. Fazer exames periódicos ainda é a melhor forma de garantir uma visão saudável e precaver certas patologias, já que muitas delas podem ser desaceleradas ou até mesmo curadas se descobertas a tempo.

Comments are closed.