Estrabismo: diagnóstico precoce auxilia no tratamento

Postado em: 23/06/2016 ás 4:26 PM / Categorias: Notícias / Nenhum Comentário /

Doença pode levar à redução da visão em crianças

Diversos problemas oculares surgem ainda na infância, causando muitas vezes preocupações e angústia. Contudo, descobrir alguma doença ainda nos primeiros meses de vida possibilita tratamentos mais rápidos e resultados eficazes. O estrabismo, também conhecido como vesgueira, é um desses casos, pois quando detectado no início é possível realizar o tratamento precocemente.

Caracterizado pelo desvio nos olhos, o estrabismo acontece quando há um desequilíbrio na função dos músculos oculares ocasionando alguns tipos da doença como explica o oftalmologista do Hospital  Francisco Vilar, Rubens Amorim. “O estrabismo convergente causa desvio dos olhos para dentro, em direção ao nariz; o divergente para fora; e o vertical pode ter desvio para cima ou para baixo”, explicou.

Em bebês até o sexto mês de vida é normal alguns desvios momentâneos nos olhos, já após esse período é importante ficar atento aos sinais e procurar um especialista para que seja confirmado o problema.

HOFV Dr. Rubens Amorim

O especialista do HOFV Rubens Amorim explica que, o estrabismo acontece quando há um desequilíbrio na função dos músculos oculares ocasionando alguns tipos da doença.

O estrabismo também pode surgir na fase adulta, estando relacionado a doenças não oculares, em grande parte das vezes. “Em adultos, o estrabismo pode ter vários fatores envolvidos como doenças neurológicas, tumores cerebrais, diabetes, doenças de tireoide, entre outras causas”, destacou o médico.

Tratamento

Além da questão estética, o estrabismo oferece sérios riscos aos olhos; em casos extremos podendo gerar até a redução importante da visão de um dos olhos (ambliopia ou “olho preguiçoso”). Atualmente, há uma diversidade de tratamentos oftalmológicos para atender aos diferentes casos.

“Os tratamentos visam principalmente preservar a visão, alinhar paralelamente os olhos e recuperar a visão binocular, ou seja, quando os olhos são usados em conjunto”, ressaltou Rubens Amorim.

O uso de óculos pode ser uma solução, mas existem casos que são necessários recorrer a cirurgias para a correção ocular. Outro aliado nesse processo é a oclusão, também conhecido como tampão, e a fisioterapia ocular que deve ser realizada a partir da orientação médica e auxilia no tratamento.

A consulta regular ao oftalmologista desde os primeiros meses de vida é fundamental para o diagnóstico precoce. As visitas periódicas podem evitar sérios problemas que, muitas vezes, são assintomáticos e só se manifestam quando as chances de curas são restritas.

Comments are closed.