Retinopatia pode levar a perda irreversível da visão dos diabéticos

Postado em: 14/11/2019 ás 3:59 PM / Categorias: Notícias / Nenhum Comentário /

O Diabetes é uma doença crônica que se caracteriza pelos elevados níveis de glicemia no sangue. Em todo o mundo, o número de pessoas com a doença tem aumentado, principalmente, devido a hábitos alimentares inadequados e ao sedentarismo. Só no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, entre 2006 e 2016, houve um aumento de 60% no diagnóstico da doença.

Por essa razão, 14 de novembro é lembrado como Dia Mundial de Combate ao Diabetes. E para reforçar a data são realizadas ações de conscientização sobre a importância da prevenção.

O diabetes traz uma série de complicações, uma delas são as alterações oftalmológicas. A retinopatia diabética é a principal ameaça à visão dos diabéticos, podendo levar a cegueira irreversível.

O oftalmologista Clóvis Carvalho explica que a retinopatia afeta o sistema circulatório da retina. “Isso ocorre porque o excesso de glicose no sangue danifica os vasos sanguíneos dentro da retina. Os danos a esses vasos provocam vazamento de fluido ou sangue, desorganizando a retina. As imagens ficam distorcidas ou borradas. O paciente pode perder a visão parcialmente ou mesmo ficar cego”, ressalta o especialista.

A retinopatia diabética pode se apresentar em vários estágios, desde formas mais leves até mais avançadas, como a forma proliferativa. Em qualquer um destes estágios, pode ocorrer uma complicação chamada edema macular, que caracteriza-se por um acúmulo de líquido e proteínas na região mais importante da retina, a mácula, comprometendo a visão central do paciente. Além disso, em estágios mais avançados (forma proliferativa), há o surgimento de vasos anormais que são chamados “neovasos”. Estes novos vasos são extremamente frágeis e podem gerar sangramento dentro do olho e até mesmo ocasionar descolamento de retina.

A importância de receber o acompanhamento adequado no tratamento da retinopatia diabética.

Sobre o tratamento, o oftalmologista frisa que o controle das taxas de glicose no sangue é fundamental, pois reduz as chances de surgimento e progressão da doença . “O tratamento normalmente não cura a retinopatia diabética, mas pode reduzir alguns sintomas e retardar a progressão da perda de visão. Sem o tratamento e acompanhamento adequado, a doença progride de forma constante levando a complicações graves como cegueira irreversível”, alerta Dr. Clóvis Carvalho.

Em alguns casos, além do controle da glicemia, faz-se necessária intervenção do médico oftalmologista. Essa intervenção pode ser realizada através da realização de laser na retina ou por meio de aplicações de medicamento dentro do olho. “Tanto o laser como estas aplicações ajudam a secar os neovasos e a reduzir o inchaço macular. Geralmente duas ou mais sessões são necessárias para completar o tratamento. Os benefícios deste tratamento estão na diminuição da chance de ocorrer uma hemorragia vítrea ou descolamento da retina, impedindo a perda grave da visão”, pontua o oftalmologista.

A prevenção e o controle da diabetes envolvem uma alimentação saudável e balanceada, com a realização de exercícios físicos, o acompanhamento regular do médico e medicação adequada promovem a saúde. Visite também regularmente o Oftalmologista, essa prática é muito importante para evitar o surgimento ou agravamento dos danos aos seus olhos.

Comments are closed.